Tipos de estruturas organizacionais e sua relação com projetos

De acordo com o PMBOK temos, basicamente,  três tipos de estruturas organizacionais dentro de uma empresa: a funcional, a matricial e por projetos.  A maioria das empresas adotam ainda o tipo mais antigo: a organização funcional. A organização funcional  impõe importantes dificuldades/obstáculos no que se refere a condução e a prática do gerenciamento de projetos. Antes de falar destas dificuldades, vamos entender melhor o que é cada uma destas estruturas:

Organização funcional

Como mostra a figura acima, temos em uma estrutura funcional a divisão de áreas dentro de uma empresa por especialização, ou seja, funcionários que cuidam de pessoas estarão alocadas no setor de RH, outras que lidam com o faturamento e finanças estarão alocadas na área do Financeiro e assim por diante. Vemos claramente que cada um dos funcionários destas áreas são subordinadas diretamente aos chefes destas respectivas áreas.

Organização por projetos ou projetizada

Na estrutura projetizada temos equipes que são reunidas por projeto. Não temos aqui mais a idéia de gerentes funcionais ou pessoas alocadas por especialização e sim pessoas alocadas por projeto e ao gerente responsável para um determinado projeto.

Estruturas matriciais ou mistas

Como o próprio nome diz, a organização matricial é um meio-termo entre a organização do tipo funcional e projetizada. Podemos dizer que o objetivo de estruturas deste tipo é reunir o melhor dos dois mundos.

Depois de uma rápida explicação de cada um dos tipos de organização, voltamos a falar sobre as dificuldades em se gerenciar um projeto em organização do tipo funcional.  Conforme vimos, em uma estrutura deste tipo os recursos estão alocados na empresa de acordo com sua especialização. Como sabemos, um projeto é geralmente uma atividade multidisciplinar, envolvendo diversos tipos de conhecimento como exigência para a sua execução. O problema em estruturas do tipos funcionais refere-se justamente nesta característica multidisciplinar do projeto: como reunir recursos de diversas áreas e gerencia-los com proficiência?  Isto é possível em uma estrutura deste tipo? Em minha opinião, é possível sim. Porém não teremos a mesma eficácia de uma a empresa  organizada de forma projetizada ou matricial. E porque não?

Em estruturas funcionais a figura do gerente de projetos,  o responsável pelo projeto, tem pouca ou nenhuma autoridade sobre os recursos do projeto. Estes estão muito  mais preocupados com os serviços do dia-a-dia e das atribuições dadas pelo seu gerente funcional do que o reporte a um questionamento ou uma data cobrada pelo gerente de projeto,  que normalmente possui o mesmo cargo hierárquico dos recursos. Desta forma, o gerenciamento é muito mais difícil e exige do gerente de projeto bastante horas alocadas no gerenciamento dos recursos humanos do projeto comprometendo outras áreas de conhecimento também importantes do projeto e consequentemente provocando, na maioria das vezes, o gerenciamento inadequado do projeto trazendo resultados desagradáveis a este.

About these ads

About Robson Ramos

Gerente de projetos de TI. Mais do que um apaixonado, um louco por TI! Ver todos os artigos de Robson Ramos

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 377 outros seguidores

%d bloggers like this: