indústria

O futuro dos games

pokemon-goRecentemente o CEO da Konami, Hideki Hayakawa, afirmou em uma entrevista que o futuro dos games estará nos jogos de celular.  Em paralelo a isso vemos famosas produtoras de jogos, principalmente do Oriente, com cada vez menos títulos. Estamos vivendo uma crise no mundo dos games ou uma mudança de mercado?

Na minha opinião trata-se de uma mudança do mercado de games. Segundo relatório da Global Games até 2017,  60% do faturamento da indústria será obtido pelos jogos lançados para o celular. Provavelmente esse faturamento não será de grandes produções. Em 2014, a lista top 5 de games mais baixados para o Android no Brasil era composta por jogos simples como: Pou e My Talking Tom.

O que todos esses indicadores podem estar nos dizendo? Para mim, duas coisas: a portabilidade dos games para a plataforma móvel dos celulares e tablets bem como uma descentralização da indústria de games, antes formada por gigantes, mas agora também por várias pequenas e médias empresas. Em relação a portabilidade empresas como a Sega, Capcom e Konami já parecem concentrar a maior parte dos seus esforços em games para a plataforma móvel. A Nintendo, por sua vez, dizem estar trabalhando em um plataforma própria de games, e anunciou recentemente com um grande estardalhaço o jogo Pokemon GO que, pelo menos no vídeo promocional, promete uma revolução quanto a uso da realidade virtual em jogos para celulares. Em relação a descentralização da indústria acho que apenas o tempo dirá se será boa por promover maior diversidade e originalidade ou ruim por produção de muitos jogos, mas com a maioria de qualidade duvidosa.

Com tudo isso os videogames do futuro sairão de nossas salas e quartos para estarem em nossos bolsos? O que vocês acham? Comentem!

Abraços e aqui o link do vídeo promocional do jogo Pokemon GO, para quem ficou curioso e ainda não viu.

Fontes:

http://www.mobilegamer.com.br/2015/05/konami-o-futuro-dos-games-esta-nos-jogos-de-celular.html

http://www.arnolds.com.br/crise-da-nintendo-e-das-produtoras-de-games-japonesas/

http://www.tecmundo.com.br/video-game-e-jogos/58852-celulares-industria-games-chegar-us-100-bilhoes-2017.htm

http://g1.globo.com/tecnologia/games/noticia/2014/12/jogos-simples-sao-os-mais-baixados-para-celular-no-brasil-em-2014-veja.html

http://www.engadget.com/2015/09/10/pokemon-go-android-ios-niantic/

Anúncios

A revolução industrial da produção pessoal e sustentável

Você já ouviu sobre as impressoras 3D? Apesar do boom desse assunto apenas nos últimos anos seu conceito é antigo. Ela foi panteada em 1986 por Charles Hull e sua popularização está acontecendo agora pelo barateamento da tecnologia. Seu uso poderá significar um marco de uma nova revolução industrial marcada pela sustentabilidade, redução de custos e produção pessoal, mas antes de falarmos sobre isso vamos entender o que é e como funciona uma impressora 3D.

O modo de funcionamento de uma impressora 3D é dividida, basicamente, em 4 passos principais:  1. a criação de um modelo tridimensional (em uma ferramenta CAD, por exemplo) , 2. a importação do modelo no software da impressora, 3. a divisão do modelo, pelo software, em N camadas e 4. a fabricação do objeto propriamente dito. A forma de fabricação depende da tecnologia envolvida. A figura abaixo (clique para ampliar) mostra o funcionamento de acordo a tecnologia de fabricação empregada:

Clique na imagem para abri-la no formato original

E o que podemos fabricar com isso?! Bom… a resposta está limitada a sua imaginação. Alguns exemplos de coisas que já são fabricadas: fones de ouvido, comida, veículos, roupas, ferramentas, próteses, cartilagem, um exoesqueleto e até mesmo uma máquina de teletransporte! Pensaram no leque de possibilidades que ela pode abrir? Sua utilização poderá significar um marco de como produzimos e de como empregamos as coisas. Já vimos algo similar surgir no passado em 3 momentos históricos: a primeira, segunda e terceira revolução industrial.

As revoluções industriais mudaram a forma não só da produção, mas também provocaram grandes mudanças econômicas, sociais e até mesmo culturais e climáticas. A primeira revolução industrial ocorreu na Inglaterra, no final do século XVIII início do século XIX e foi marcada por duas principais invenções: o carvão como fonte de energia e o desenvolvimento da máquina de vapor. Produções até então artesanais passaram a ser realizadas por máquinas e a população que vivia em sua maioria no campo migrou para as cidades procurando novas formas de trabalho. A segunda e terceira revoluções industriais foram ou são continuação do processo da revolução. A segunda, iniciada na segunda metade do século XIX, foi marcada pelas diversas mudanças e aprimoramentos que marcaram a busca constante por novidades nos métodos de fabricação buscando a aceleração da produção, redução de custos e tempo de fabricação. A terceira revolução, iniciada em meados do século XX, é denominada como revolução Técnico-Científica Informacional ela representa a total integração entre a ciência, tecnologia e produção com as inovações da informática e suas aplicações no processo produtivo. Estamos vivendo essa última durante os dias atuais ou pelo menos a vivenciamos em paralelo com o surgimento de uma nova revolução: a quarta revolução industrial marcada pela produção pessoal e sustentável.

A impressora 3D possui como características, pelo seu modo de funcionamento, o uso de pouca matéria prima, menos energia para a produção e a eliminação de determinados materiais que são utilizados para produção de produtos industrializados. Aliada a isso, temos o constante barateamento da tecnologia e a aceleração das startups. Tudo isso determina um cenário que poderá revolucionar o mundo.

O menor custo de produção e os programas de aceleração de startups poderá significar a descentralização da produção de objetos ou coisas que antes eram feitas em indústrias e agora passarão a ser produzidas em casa. A forma de utilização da matéria prima, menos energia para a produção, eliminação de alguns materiais e dos transportes deles, por sua vez, significarão a produção de coisas de maneira mais sustentável beneficiando não só aqueles que irão produzir, mas também o mundo!

Fontes:

http://www.techtudo.com.br/listas/noticia/2015/03/o-que-uma-impressora-3d-e-capaz-de-fazer-veja-lista-de-objetos.html
http://m.tecmundo.com.br/impressora-3d/38826-como-funciona-uma-impressora-3d-ilustracao-.htm
http://monografias.poli.ufrj.br/monografias/monopoli10005856.pdf
http://super.abril.com.br/tecnologia/revolucao-impressoras-3d-733010.shtml
http://www.brasilescola.com/geografia/terceira-revolucao-industrial.htm
http://www.brasilescola.com/historiag/segunda-revolucao-industrial.htm
http://www.brasilescola.com/geografia/primeira-revolucao-industrial.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_Industrial
http://www.gadoo.com.br/tecnologia/impressoras-3d-para-que-servem-como-funcionam/