Vida pessoal com os dias contados

Vocês devem estar acompanhando a emergente aprovação da PL 4330 denominada como PL da terceirização. Sua principal finalidade é alterar a regulamentação – em que apenas atividades-meio podiam sem terceirizadas – para que, agora, as atividades-fim também possam, ou seja, todas as atividades poderão ser terceirizadas inclusive as atividades consideradas como principais de uma empresa. Deixando de lado as implicações legais da lei, sejam elas positivas ou negativas, esse post procurará questionar a sua relação e impacto com a nossa vida pessoal.

A terceirização está relacionada a uma forma de trabalho que se caracteriza em utilizar os elementos de trabalho de forma que se possa trabalhar de casa, o denominado Home Office. Como a terceirização está relacionada ao Home Office? A sua relação se dá, particularmente, pois com a terceirização das atividades de uma empresa não há necessidade de que seus funcionários estejam dentro do ambiente de trabalho para a execução do trabalho, há a possibilidade de que, ao invés disso, sejam contratados profissionais terceiros de empresas especializadas que realizem e entreguem o trabalho. Onde o trabalho vai ser executado pode não ser mais uma preocupação, daí o aumento do Home Office.

O Home Office não é uma forma de trabalho nova, já na Idade Média o homem dividia seu lar com o espaço de trabalho, na produção de lã, sapatos, serviços de alfaiate, etc. Em 1980, Alvin Toffler já previa em seu livro “A terceira onda” que a tecnologia permitiria que as pessoas retornassem para o trabalho em casa. Só para ter uma ideia: em 2014, essa forma de trabalho aumentou cerca de 15% no Brasil. Relacionada a isso,  temos também o conceito de BYOD (Bring Your Own Device), que, como o nome sugere, é a utilização pelo profissional de seus equipamentos pessoais (celular, tablet, notebook) como meio de trabalho.

Então  trabalhar de casa é ruim? Não é, mas são necessários alguns cuidados. Trabalhar de casa pode trazer benefícios como: a diminuição da poluição (não há ou menor deslocamento para o trabalho),  menos trânsito e mais flexibilidade ao trabalhador. Porém, deve-se tomar cuidado para não misturar sua vida pessoal com a profissional. Ter o meio de trabalho em casa e utilizar seus próprios dispositivos pessoais para isso pode fazer com que: 1. Você misture a dedicação dos dois, não fazendo bem uma coisa e nem a outra ou mesmo 2. Que você dedique mais uma coisa, por exemplo, o trabalho, em detrimento de outra: sua vida pessoal.  Como um grande amigo, Marcelo Reston, me disse no começo de minha carreira: é preciso procurar o equilíbrio em todos os aspectos em sua vida: o pessoal, o profissional, o espiritual e o intelectual. Como conseguir isso? Apenas com o amadurecimento. Será que todos estarão preparados?

Fontes
http://jus.com.br/artigos/31268/muito-alem-da-revolucao
http://pt.wikipedia.org/wiki/Home_office
http://www.correiodeuberlandia.com.br/cidade-e-regiao/home-office-cresceu-15-nas-empresas-brasileiras-em-2014/
http://www.adnews.com.br/artigos/home-office-no-brasil-grande-desafio-para-as-corporacoes
http://imasters.com.br/gerencia-de-ti/tendencias/byod-e-consumerizacao-conheca-as-diferencas-e-as-semelhancas/

Deixe sua opinião!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s